Icomi deve retomar mineração em Serra do Navio

1
3577
Empresa encerrou atividades na região há 20 anos - Foto: Reprodução / Rede Amazônica.

Após mais de 20 anos sem atuar na região, empresa aguarda o término do licenciamento para iniciar exploração.

A Indústria e Comércio de Minérios S.A, Icomi, que atuava com mineração de manganês no estado do Amapá, anunciou na última semana a possibilidade de retomar suas atividades de extração e comércio do mineral. A empresa trabalhou por cerca de 50 anos na região e parou há mais de duas décadas.

No momento, a mineradora está concluindo ações de um processo de licenciamento para atuar no aproveitamento de rejeitos de manganês. A empresa afirmou que está cumprindo os acordos judiciais, estabelecidos em 2013, que irão permitir a volta dos trabalhos nas minas de Serra do Navio.

A mineradora recebeu uma Certidão de Anuência da prefeitura do município para atuar no setor da mineração. A empresa diz ter garantida na Justiça a propriedade sobre atividade de exploração de manganês na cidade. Pelo menos 3,9 milhões de toneladas de minério estocadas na cidade serrana pertencem à Icomi.

“Nós já recebemos do Ministério das Minas e Energia a Portaria Ministerial nº 480/2016, ratificando a Licença de Operações do Imap, a nossa L.O. datada do último dia 11 de agosto, culminando agora com a Anuência do município de Serra do Navio”, afirmou o diretor executivo da empresa, Marcelo Velazquez, quando recebeu a certidão do município na última semana.

No ano de 1997, a mineradora anunciou que iria parar com a exploração de manganês nas jazidas existentes no Amapá. Na época, a empresa afirmou que não havia mais viabilidade econômica e mercado para o teor de minério existente no município de Serra do Navio. Após decidir retornar, em 2013, a Icomi justificou: “surgiram novas tecnologias, desde a lavra até o beneficiamento do minério, que atualmente voltou a ter um preço competitivo no mercado internacional”.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui