Polícia Civil investiga fraudes em indenizações da Samarco

0
4103
Depoimentos começaram a ser prestados na terça-feira (7) - Foto: Divulgação Polícia Civil.

Cerca de 350 pessoas prestam depoimentos, em Minas Gerais, para comprovar que são pescadores.

A Polícia Civil (PC) de Governador Valadares (MG) iniciou uma investigação que apura possíveis fraudes nas indenizações da Samarco pelo desabamento da barragem do Fundão. A PC pretende descobrir se existem pessoas se passando por pescadores para receber o auxílio financeiro repassado pela Fundação Renova.

A instituição é responsável por indenizar pescadores que perderam seus empregos com a contaminação do Rio Doce pelos rejeitos da barragem. Após solicitação feita pelo Ministério Público, cerca de 350 pessoas serão ouvidas. As oitivas começaram na última terça-feira (7).

De acordo com informações divulgadas pelo portal G1, aproximadamente 30 pessoas por dia darão depoimentos à polícia, que terá o apoio de estudantes de direito de uma faculdade particular de Governador Valadares. Segundo a delegada Juliana Fiúza, os benefícios da Renova não estão suspensos, pois nem todas as pessoas foram ouvidas ainda.

“Existem, de fato, pescadores que estão recebendo legitimamente. O que nós estamos fazendo é verificar se tem essa condição de pescador ou não. Se ficar comprovado, ao final das investigações, que existem pessoas que não são pescadores e estão recebendo indevidamente essa vantagem, aí eles serão processados por crime de falsidade ideológica, com pena de dois a seis anos”, explicou Fiúza, ao portal G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui