Volume de compras e exportação, no entanto, apresentaram recuo.

Dados divulgados nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda) mostram que, em outubro, as vendas da rede de distribuição de aço no Brasil atingiram 267 mil toneladas. O volume representa uma alta de 4,2% em relação ao mesmo mês no ano passado.

Em comparação com o setembro de 2017, o crescimento foi de 0,6%. No acumulado de janeiro a outubro, as vendas somaram 2,485 milhões de tonelada, queda de 3,3% na relação anual.

Já as compras dos distribuidores nas usinas somaram 257,5 mil toneladas, recuo de 5,6% em relação a outubro de 2016. Em comparação com setembro, houve queda no volume comprado de 2,2%.

Como consequência, o giro de estoque da rede caiu para 3,3 meses. O volume fechou outubro em 885,9 mil toneladas, queda de 2,8% na relação com o mesmo mês no ano passado, e 1,1% na relação a setembro.

O volume de compras e de vendas deve recuar ainda mais, pelas estimativas do Inda. O índice de retração deve ser de 5% em relação a outubro.

Do ponto de vista das importações também houve queda de 13,5% em comparação com outubro do ano passado, para 117,913 mil toneladas. No acumulado do ano até outubro, porém, houve um aumento de 107,7%, para 1,07 milhão de toneladas. Segundo o relatório do Inda, a China continua sendo a principal origem do aço plano que chega no Brasil, seguida por Áustria e Indonésia.

Com informações do Estadão Conteúdo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui