Projeto deve atravessar o país, integrando a ferrovia ao porto de Ilhéus (BA).

A China Railway Construction Corporation (CRCC), uma das maiores empresas ferroviárias do mundo, planeja liderar um consórcio para construir a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e integrá-la ao porto de Ilhéus (BA). As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Segundo o veículo, os chineses querem escoar soja (segundo principal produto que eles compram no país, atrás do minério de ferro) do Centro-Oeste até o porto baiano. Além disso, eles desejam criar alternativas ao canal do Panamá, obra bancada pelos Estados Unidos no século passado e que os asiáticos veem ainda hoje sob controle dos americanos. Para isso, a proposta é que a Fiol tenha cerca de 1500 quilômetros, cruzando com a Ferrovia Norte-Sul (FNS).

Segundo a reportagem da Folha, atualmente os grãos precisam seguir por transporte rodoviário até o porto de Santos (SP) ou ser transportados até um entroncamento da Ferrovia Norte-Sul rumo ao porto de Itaqui, no Maranhão. No entanto, existem dificuldades de passagem no trecho controlado pela mineradora Vale, único ponto de acesso até o porto do Nordeste.

Além disso, os chineses planejam construir outro braço ferroviário, a partir da Ferrovia Norte-Sul, que seguirá de Campinorte (GO) até Lucas do Rio Verde (MT). De lá, irá até Porto Velho (RO), de onde continuaria rumo ao Peru até um porto no Oceano Pacífico.

Ainda segundo a Folha, o governo da Bahia contratou a consultoria Accenture para desenvolver o projeto da Fiol. A expectativa é que esse processo ocorra até o início do ano que vem.

Com informações da Folha de São Paulo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui