Ceará investe R$ 1,6 milhão em atlas eólico e solar

0
3904
Foto: Reprodução Internet.

Elaboração do estudo será firmado hoje e documento deve ficar pronto em 20 meses.

Nesta sexta-feira (8), a Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Adece) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) irão assinar documento que prevê a elaboração do Atlas Eólico e Solar do estado.

O estudo terá custo aproximado de R$ 1,6 milhão e irá apontar locais ideais para a construção de parques eólicos e solares, com o objetivo de preparar o estado para receber investimentos. Com a assinatura do documento, o atlas deve ficar pronto em até 20 meses.

Do total investido, R$ 800 mil serão provenientes da Adece e, segundo a presidente da agência, Nicolle Barbosa, as informações do atlas serão disponibilizadas aos poucos, sendo que as primeiras devem ser apresentadas em cerca de seis meses. De acordo com Barbosa, a quantia será repassada para a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), que por sua vez irá contratar uma empresa para elaborar o atlas.

“A expectativa é que isso possa nos dar mais subsídios para atração de investimentos nesses setores. O Ceará tem os melhores ventos, e o atlas vem para comprovar tudo isso. Teremos um mapeamento de toda a área do Ceará não só em relação à velocidade dos ventos, mas sobre vários componentes técnicos”, explica.

Ceará já conta com um atlas, mas o documento está desatualizado, por ter sido feito há 17 anos, e abrange apenas o setor eólico. O novo estudo, além de ter informações atualizadas também será interativo, uma vez que quem estiver realizando uma pesquisa vai poder ver informações online, como a velocidade dos ventos.

“Esse é um estudo que irá mostrar quais áreas do Estado podem ou não ser utilizadas para a instalação de parques eólicos e solares”, resume o secretário adjunto de Energia, Mineração e Telecomunicações da Secretaria de Infraestrutura do Estado do Ceará (Seifra), Renato Rolim.

Com informações do Diário do Nordeste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui