Volumes produzidos de petróleo e gás natural ultrapassaram as marcas de 2016.

No ano de 2017, a produção da Petrobras atingiu o recorde, pelo quarto ano consecutivo, de 2,15 milhões de barris por dia (bpd). O índice é apenas 0,4% acima do resultado do ano anterior, mas significa que, pelo terceiro ano seguido, a petrolífera conseguiu atingir as metas de produção.

Segundo comunicado divulgado pela companhia nesta terça-feira (16), a produção própria de gás natural atingiu, em 2017, um volume inédito de 79,6 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d). Assim, a produção total no país chegou a 2,65 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), volume 0,9% superior a 2016. Essa marca também constitui um novo recorde para a Petrobras.

Pré-sal

Ainda segundo a Petrobras, a média anual da produção operada, que reúne a parcela da estatal e seus parceiros, na camada pré-sal, também foi a maior da história da companhia, com a marca de 1,29 milhão de bpd. O volume foi 26% superior ao de 2016.

“Contribuiu para esse resultado o crescimento da produção no campo de Lula – devido à interligação de novos poços aos FPSOs Cidade de Saquarema, Cidade de Maricá e Cidade de Itaguaí, além do início da operação da plataforma P-66 – e do campo de Lapa – com a interligação de novos poços ao FPSO Cidade de Caraguatatuba – ambos localizados no pré-sal da Bacia de Santos. Outro fator importante foi o início de produção do FPSO Pioneiro de Libra, que opera no campo de Mero, também no pré-sal da Bacia de Santos”, justificou a companhia.

Exterior

Nos campos operados pela Petrobras no exterior, a produção média de petróleo foi de 64 mil bpd em 2017, volume 20% inferior ao produzido em 2016.

Já a produção de gás natural foi de 8,3 milhões m³/d, 39% abaixo da produção do ano retrasado. Segundo a Petrobras, a produção decorre, principalmente, de desinvestimentos realizados, como a venda da Petrobras Argentina.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui