Carro híbrido mais ecológico poderá ser movido a etanol

0
4846
Normalmente, carros híbridos são movidos a gasolina, o que torna novidade a possibilidade do uso do etanol.

Projeto é desenvolvido no Brasil pela Toyota em parceria com Universidades de São Paulo e Brasília.

Está em fase de projetos pela Toyota América Latina o primeiro automóvel movido por propulsão elétrica em alternância com um motor flex a combustão, que poderá receber etanol ou gasolina. Normalmente, os híbridos recebem apenas gasolina, o que torna novidade a possibilidade do uso de etanol.

De acordo com informações da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o CEO da empresa, Steve At. Angelo comentou que a montadora está otimista com o projeto: “Será o híbrido mais limpo do mundo. Não precisa de infraestrutura de recarga de baterias e representam a melhor solução para cidades congestionadas. São silenciosos, limpos, muito econômicos e não sobrecarregam o sistema elétrico. Por isso, no momento, essa é a melhor opção de eletrificação para o Brasil. A tecnologia está pronta para uso por preço cada vez mais acessível. Melhor ainda se for um híbrido a etanol”, afirmou.

Ele completa que mais novidades devem aparecer nos meses de março e abril. Segundo o CEO da Toyota, desde outubro de 2017 a empresa tem testado o híbrido flex e fazendo parcerias com a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade de Brasília (UnB).

O consultor de Emissões e Tecnologia da Unica, Alfred Szwarc, destaca que os carros com propulsão híbrida são sinônimos de eficiência ambiental e economia devido a baixa emissão de poluentes atmosféricos, de gases de efeito estufa e de baixo consumo de combustíveis. Ele ainda ressalta que esses elementos poderão ser incrementados com a adoção da tecnologia flex, principalmente se o motorista abastecer com etanol.

“Considerando todo o ciclo de vida do produto, do canavial ao escapamento, o biocombustível feito a partir da cana emite até 90% menos gás carbônico (CO2) do que a gasolina. Vale ressaltar também que desde 2015, o combustível fóssil leva até 27% do renovável em sua composição”, destaca Szwarc.

Ele considera que a utilização direta de biocombustíveis em carros híbridos é uma solução esperta que proporciona eficiência energética e desempenho, se transformando em um modelo de mobilidade sustentável.

Outro ponto levantado pelo consultor é que a junção do pioneirismo do brasil e a competência na produção de larga escala do etanol e carros flex, geram uma excelente oportunidade para o desenvolvimento do projeto e poderá ser vendido no exterior, como EUA, Suécia, Canadá e outros.

“Ávida por tecnologias que viabilizem a fabricação em massa de veículos cada vez mais modernos, menos poluentes e baratos, as montadoras veem no Brasil uma infraestrutura consolidada de produção e distribuição do produto”, conclui o consultor da Unica.

Uso do etanol em carros elétricos

Outra empresa que tem pensado em utilizar o etanol em carros elétricos é a Nissan. De acordo com informações da Unica, em 2016 a empresa começou a desenvolver um sistema de Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC) que extrai o hidrogênio do etanol para gerar eletricidade em veículos 100% elétricos. Essa inovação seria a solução para a expansão comercial dos automóveis com célula de combustível.

Com informações da Unica.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui