Documento sobre setor do alumínio no Brasil é lançado

0
1968
Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, durante lançamento. Foto: Washington Costa/MDIC.

“Rota Estratégica da Cadeia Brasileira do Alumínio 2030” contém políticas públicas para impulsionar o setor no país.

Um documento que vai subsidiar o desenvolvimento de políticas públicas para o setor do alumínio no Brasil foi lançado na tarde de quarta-feira (28) em Brasília (DF). Trata-se da “Rota Estratégica da Cadeia Brasileira do Alumínio 2030”, elaborado pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal) em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O estudo é resultado de um processo que se iniciou em dezembro de 2016 por meio da assinatura de um acordo de cooperação técnica entre a entidade e a pasta pública. O projeto foi executado pelo Sistema da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), que integrou profissionais do setor, entre mestre e doutores, para fazer o levantamento.

“O estudo também nos possibilitou discutir de que forma será possível aumentar a competitividade da cadeia produtiva, além de pensar em uma estratégia de desenvolvimento para atrair novas empresas e fortalecer as que já estão gerando emprego e renda no Brasil”, declarou o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge.

De acordo com o presidente do Conselho Diretor da Abal, Tadeu Nardocci, manter uma estratégia para a indústria do alumínio contribui diretamente para o desenvolvimento econômico do país. “Nesse contexto fizemos o Roadmap, com um objetivo interno para os nossos associados, que é priorizar as nossas ações e orientar novos investimentos e um objetivo externo, que é o alinhamento dos diversos stakeholders em um foco comum. O fim é um só: alcançarmos uma competitividade sustentável em toda a cadeia do alumínio”, destacou.

MDIC

Segundo o ministro Marcos Jorge, o MDIC pode colaborar diretamente na implementação do Rota Estratégica, como na articulação de atores, por meio da proposta de criação de uma agenda comum a ampliação da interlocução entre as associações do setor e o governo para a sugestão de políticas públicas.

Outra colaboração que o MDIC informou que pode oferecer é por meio da expansão de mercado, com ações de incentivo à exportação e ampliação de alianças de comércio exterior. O documento também apontou para a necessidade de promoção de políticas de redução tarifária na importação de insumos, o que pode ser viabilizado também pelo MDIC.

Mercado do alumínio no Brasil

Durante a cerimônia de lançamento, foram apresentados alguns dados sobre a cadeia produtiva do alumínio no país. Em comparação com o mercado internacional, o Brasil mantém a competitividade no início da cadeia.

As exportações de bauxita (matéria-prima do alumínio) e de alumina (óxido de alumínio) continuam a crescer e fecharam resultados significativos em 2017. As de alumina tiveram uma alta de 19% em relação ao ano anterior e a de bauxita ficou entre os mais importantes elementos da pauta de exportações do setor de minério.

“O Roadmap propõe reorientar essa tendência, estimulando a integração da cadeia, de forma a agregar valor à nossa produção, em todos os elos. Busca fomentar a criação de ambientes que atraiam, retenham e desenvolvam empresas e investimentos focados na inovação e na sustentabilidade”, ressaltou o presidente-executivo da ABAL, Milton Rego.

Saiba mais

O trabalho envolve 240 ações estratégicas relativas aos seguintes temas:

1) Articulação de Atores
2) Comunicação e Marketing
3) Expansão de Mercado
4) Infraestrutura e Logística
5) Qualidade, Certificação e Normatização
6) Recursos Humanos
7) Segurança Energética
8) Sustentabilidade
9) Tecnologia e Inovação
10) Tributação e Formalização

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui