Tubulação do sistema Minas-Rio se rompe em MG

3
2653
Sistema Minas-Rio atravessa 33 cidades entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. Na foto, a planta de beneficiamento no município de Conceição do Mato Dentro (MG). Foto: Anglo American/ Divulgação.

Anglo American, responsável pelo empreendimento, informou que está acompanhando os trabalhos da Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Uma tubulação do sistema Minas-Rio, da Anglo American, se rompeu na manhã desta segunda-feira (12) no município de Santo Antônio do Grama (MG). De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad), o rompimento aconteceu por volta de 7h42, próximo à estação de bombas EB2.

De acordo com notificação da empresa à Secretaria, o incidente provocou uma despressurização na linha tronco, projetando polpa de minério para o leito do Ribeirão Santo Antônio. Não há registro de vítimas.

Equipes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e também do Núcleo de Emergência Ambiental (NEA) estão a caminho do local para apurar de perto as informações e determinar quais são as medidas ambientais necessárias. A Copasa monitora a situação para interromper a captação de água assim que se tornar necessário. A instituição também deve identificar quais são as alternativas de captação e abastecimento na região.

Polpa de minério vaza após rompimento de tubulação do sistema Minas-Rio. Foto: Reprodução/ WhatsApp.

O licenciamento ambiental do mineroduto é feito pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), que também já foi comunicado sobre o ocorrido.

Reposta

Em nota, a Anglo American informou que a polpa que vazou da tubulação consiste em 70% de minério de ferro e 30% de água, “sendo classificada pela NBR 10.004, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), como resíduo não perigoso”. Ainda segundo a empresa, o fluxo do mineroduto foi interrompido e, neste momento, apenas água está sendo escoada.

A empresa informou que está monitorando a situação e informou logo após o acidente a prefeitura de Santo Antônio do Grama, a Defesa Civil e a Copasa. “A Anglo American também já está coordenando ações em conjunto com a Suatrans, consultoria especializada no atendimento a urgências ambientais, e com o Senai, para amostragens de água e avaliação continuada”, informou, por meio de nota.

A mineradora ainda destacou que está providenciando caminhões-pipa para distribuir água à população afetada.

 

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui