Juntando os demais pagamentos, o endividamento da empresa caiu de R$ 6,7 bilhões para cerca de R$ 5,7 bilhões.

O pagamento de parte da dívida da Usiminas foi feito pela empresa nesta quinta-feira (15). De acordo com informações divulgadas pela empresa, foram amortizados R$ 378,8 milhões do débito junto aos bancos brasileiros, japoneses e debenturistas, conforme negociação acertada em setembro de 2016.

Na ocasião, a companhia se comprometeu a iniciar a amortização da dívida em setembro de 2019, mas antecipou o pagamento em quase dois anos, começando em dezembro do ano passado.

De acordo com a Usiminas, após os pagamentos desta semana e os realizados em janeiro de 2018 e em dezembro de 2017, a dívida da empresa caiu de R$ 6,7 bilhões para cerca de R$ 5,7 bilhões.

“A Usiminas vence assim mais uma importante etapa da reestruturação financeira, que permitirá a continuidade da geração de resultados sustentáveis”, informou a companhia, por meio de nota

Alto-forno

A empresa está na contagem regressiva para religar o Alto-forno 1, em Ipatinga (MG). As obras de reforma já foram finalizadas e, no momento, está na fase de teste de equipamentos e sistemas, com previsão de inauguração para o próximo mês de abril. Foram investidos cerca de R$ 80 milhões na obra.

A expectativa da empresa é aumentar a produção de ferro-gusa para atender à demanda de mercado. O equipamento estava parado desde 2015 devido à queda na demanda. A capacidade de operação será de mais 2 mil toneladas diárias à produção de ferro gusa da Usiminas, o que deve reduzir a necessidade de compra de placas de terceiros.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui