No entanto, houve queda no Ebitda e na receita com energia vendida a consumidores finais.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) mostrou alta de 35,6% no lucro do trimestre, em comparação com o mesmo período do ano passado, em um total de R$ 464,4 milhões. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (16), mostrando que a política de redução de despesas e de provisões operacionais têm surtido efeito.

No entanto, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) atingiu a marca de R$ 1,007 bilhão, 8,47% inferior ao primeiro trimestre de 2017. A receita com fornecimento bruto também recuou para R$ 5,398 bilhões, ante a R$ 5,772 bilhões no mesmo período do ano anterior, representando uma queda de 6,47%.

Outro índice que também mostrou queda foi a receita com energia vendida a consumidores finais, que caiu 7,6%, para R$ 4,7 bilhões, ante a R$ 5,12 bilhões no mesmo período do ano passado.

Segundo nota divulgada pela Cemig, a receita foi impactada devido a queda de 10,66% nas tarifas médias aos consumidores da Cemig Distribuição e redução de 0,50% no volume de energia vendida.

Embora parte dos resultados tenha sido negativa, outro ponto positivo, além do aumento do lucro, foi o aumento das receitas com bandeiras tarifárias, que atingiram um total de R$ 116,8 milhões, em comparação com os R$ 29,26 milhões no mesmo período do ano passado.

“Essa variação decorre, principalmente, do baixo do nível dos reservatórios, com acionamento da bandeira vermelha em dezembro de 2017 com reflexos em janeiro de 2018, o que levou a maior cobrança, em 2018, de encargos adicionais relacionados às bandeiras”, disse a Cemig.

As despesas financeiras líquidas apresentaram recuo de quase 60% em relação ao primeiro trimestre de 2017. Para R$ 157,8 milhões, devido a queda da taxa de juros na dívida da empresa. Já as provisões operacionais recuaram para R$ 133,2 milhões de janeiro a março de 2018, contra R$ 208,5 milhões no mesmo período de 2017.

Venda de ativos

Em fato relevante divulgado também nesta quarta-feira, a Cemig informou que recebeu uma oferta da transmissora de energia Taesa por sua fatia de 51% na Centroeste, empresa de transmissão. A Companhia mineira também planeja divulgar, até 31 de maio, o edital de um leilão para a venda de seus ativos em telecomunicações. Os valores das negociações não foram divulgados.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui