Cemig abre mão de participação em parques eólicos no CE

0
5004
Parque eólico de Praias de Parajuru, no Ceará. Foto: Omar Freire/Imprensa MG.

Descruzamento da participação com Energimp está sujeito a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O Conselho de Administração da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aprovou, na quinta-feira (17), o descruzamento de participações societárias detidas em conjunto pela empresa e pela Energimp nos parques eólicos Praias de Parajuru, Volta do Rio e Praia de Morgado, todos localizados no Ceará.

Dessa forma, a unidade de geração e transmissão da Cemig, a Cemig GT, ficará com 100% do capital das usinas Parajuru e Volta do Rio. Já o parque Praia de Morgado ficará exclusivo da Energimp. Ates das negociações, a Cemig detinha 49% em cada um dos parques, cuja majoritária era a outra empresa.

A Energimp é uma sociedade entre a fabricante argentina de turbinas eólicas Impsa e o
fundo de investimentos do Fundo de Garantia (FI-FGTS), que construiu vários parques eólicos no Brasil.

Juntos, os parques eólicos possuem potência total de quase 100 megawatts (MW). A usina de Parajuru e Morgado possuem 29 MW, cada. Já a Volta do Rio chega a 42 MW.

O descruzamento de ativos está sujeito a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui