Foto: Pixabay.

Volume divulgado nesta terça-feira (22) se refere ao mês de março e foi o maior dos últimos dez anos.

A produção nacional de biodiesel bateu o recorde com 452 milhões de litros registrados no mês de março, sendo o maior valor dos últimos dez anos. No primeiro trimestre houve um acúmulo de 1,13 bilhão de litros, um acréscimo de 32% em relação ao mesmo período de 2016, que foi de 852 milhões de litros.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia o resultado é devido a elevação da mistura de biodiesel ao óleo diesel vendido aos consumidores finais para 10%, conhecido como B10. A expectativa do governo é que, com a antecipação da mistura, a produção de biodiesel cresça em 1 bilhão de litros neste ano.

Com o consumo de 4,29 bilhões de litros de biodiesel em 2017, o Brasil se consolidou como o segundo maior mercado mundial, atrás apenas dos Estados Unidos com 7,4 bilhões de litros. As regiões que mais usaram o produto foram Centro-Oeste, respondendo por 42%, seguida pelo Sul, com 40%.

Matérias-primas

No acumulado até o mês de março as três principais matérias-primas utilizadas na produção de biodiesel foram soja com 67,8%, a gordura bovina (15,6%) e a gordura de porco (2,4%).

Outros produtos

De acordo com o MME a produção de etanol até abril foi de 3,8 bilhões de litros. O destaque foi para a produção de hidratado com 2,9 bilhões de litros, um aumento em 49% em relação à safra anterior. Já a produção de anidro registrou 0,9 bilhão de litros, aumento em 6,7% em relação à última safra.

Em abril, o consumo de etanol foi de 1,8 bilhões de litros, sendo 0,6 bilhão de litros de anidro e 1,2 bilhão de litros de hidratado. Em 2017, foram consumidos 25,2 bilhões de litros do combustível.

*Sob supervisão de Sara Lira

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui