Instituto Aço Brasil divulgou resultados na última quarta-feira (20) e afirmou que principal motivo foi a greve dos caminhoneiros.

A produção brasileira de aço bruto recuou 8,5% em maio em comparação com o mesmo período do ano passado, para 2,7 milhões de toneladas. A queda, segundo dados do Instituto Aço Brasil, foi devido à greve dos caminhoneiros, que impossibilitou o escoamento da produção e a entrega de matéria-prima.

A entidade representativa do setor também afirmou que a paralisação resultou no abafamento de 16 altos-fornos, paralisação de 10 aciarias e de 15 laminações.

Para não afetar a produção de laminados, que foi de 2 milhões de toneladas, o setor foi obrigado a utilizar seu estoque. Apesar da ação, o que possibilitou o crescimento de 7,6% na produção foi a base de comparação baixa em maio de 2017.

Já a produção de semiacabados também foi positiva com 794 mil toneladas, aumento de 7,3% em relação ao mesmo período de 2017. Segundo o instituto, o bom resultado foi pelo mesmo motivo da produção de laminados.

As vendas internas de maio deste ano também foram afetadas pela greve e recuaram 17,8% frente a maio de 2017, para 1,2 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,4 milhão de toneladas em maio, 15,5% inferior ao apurado no mesmo mês de 2017.

Importações e Exportações

O Instituto Aço Brasil destacou que as importações foram menos afetadas pelo fato do desembaraço aduaneiro ocorrer no próprio porto.

“Assim, mesmo se as mercadorias não chegarem ao destino serão computadas nas estatísticas de importações caso tenham sido desembaraçadas”, destacou o órgão por meio de nota.

Em maio de 2018 foram importados 242 mil toneladas e US$ 233 milhões, o que representa um crescimento de 3,9% em quantidade e uma alta de 6,4% em valor na comparação com maio de 2017.

Já as exportações foram mais afetadas pela greve devido à dificuldade dos produtos chegarem aos portos. No mês passado, a quantidade exportada recuou 48,1% (para 753 mil toneladas) e caiu 35,6% em valores (para US$ 484 milhões) na comparação com o mesmo período de 2017.

Distribuidores

A greve dos caminhoneiros causou uma série de impactos no setor siderúrgico no país. Na terça-feira, o Instituto Nacional dos Distribuidores do Aço (Inda) informou que as vendas de aços planos por distribuidores do país caíram 15,8% em maio em comparação com o mesmo período do ano passado, para 203 mil toneladas.

 

 

*Sob supervisão de Sara Lira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui