Usiminas começa a retomar operação da usina em Ipatinga (MG)

0
4399
Alto-forno 1 na Usina de Ipatinga (MG), da Usiminas. Foto: Usiminas/ Divulgação.

Gasômetro da empresa explodiu no dia 10 de agosto, sendo necessário paralisar as atividades temporariamente. Expectativa é que funcionamento volte integralmente até quarta-feira.

As operações da usina da Usiminas em Ipatinga (MG) já começaram a voltar ao normal. A unidade fechou na tarde de sexta-feira (10), quando um dos quatro gasômetros explodiu às 12h40. A fábrica precisou ser imediatamente evacuada e 34 pessoas foram encaminhadas ao Hospital Márcio Cunha, na cidade, com ferimentos leves ou mal-estar. Todas já foram liberadas. Os atendidos eram funcionários ou prestadores de serviço da empresa.

Conforme nota divulgada pela Usiminas nesta segunda-feira (13), no fim de semana foram retomadas as operações dos Altos Fornos 1 e 2, Laminações a Frio, Unigal e Despacho. A previsão é que os Laminadores de Chapas Grossas e Tiras a Quente retornem respectivamente na terça e quinta-feira desta semana, e que até a próxima quarta-feira, o Alto Forno 3 volte a operar.

Ainda conforme a empresa, os funcionários que atuam em áreas que ainda não voltaram ao funcionamento regular, vão apoiar em outras atividades necessária para retomada das operações.

“Não há, neste momento, nenhuma estimativa de prejuízos operacionais, financeiros e materiais. A Usiminas trabalha para compensar as perdas de produção ao longo do ano”, destacou.

Gasômetro que explodiu na usina da Usiminas. Barulho foi ouvido em parte da cidade, segundo moradores. Foto: Reprodução/ WhatsApp.

A Usiminas ainda informou que foi realizada uma “rigorosa vistoria em todas as áreas da usina”, que incluíram os três gasômetros remanescentes. As causas ainda estão sob análise por parte da empresa e de autoridades ambientas do Estado.

“Apesar de as causas do acidente ainda estarem sendo investigadas, tanto pela empresa como pelas autoridades públicas, a companhia esclarece que toda a manutenção preventiva dos gasômetros da Usina de Ipatinga foi realizada, seguindo rigorosos padrões internacionais”, informou.

A empresa também esclareceu que monitorou a presença de gases na região, não sendo constatada nenhuma anormalidade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui