Homologada indenização aos atingidos por acidente da Samarco

0
640
Rompimento da barragem de Fundão provocou 19 mortes e prejuízos ambientais. Foto: Corpo de Bombeiros de MG.

Documento que viabiliza os pagamentos foi homologado durante audiência pública em Mariana (MG).

Foi homologado na terça-feira o acordo que possibilita o pagamento de indenização aos atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, da Samarco, em Mariana (MG), em novembro de 2015. De acordo com nota emitida pela empresa nesta quarta-feira (3), o documento foi homologado durante audiência no Fórum do município. Não foram divulgados os detalhes financeiros do acordo.

O acordo foi firmado entre a Fundação Renova e o Ministério Público, com a participação dos atingidos, acompanhados da Assessoria Técnica Cáritas e da Defensoria Pública. Ele permite que cada um dos atingidos possa se reunir com a Renova para negociar sua proposta de indenização individual.

Segundo a Fundação, órgão criado por Samarco, Vale e BHP, para mitigar os impactos causados pelo acidente, ao longo de 2016 foram feitas reuniões de levantamento de danos entre Barra Longa (MG) e Linhares (ES) para construir uma Matriz de Danos. A proposta do cadastro integrado segue nos municípios de Barra Longa até a foz do Rio Doce, com exceção de Bento Rodrigues, que pediu reformulação no modelo apresentado.

Já no decorrer de 2017, outras reuniões foram realizadas com representantes dos atingidos de Bento Cáritas e Ministério Público para a definição do modelo de cadastro a ser aplicado para os moradores da região.

“Até o momento, mais de 7.000 famílias cadastradas de Barra Longa até a Foz receberam suas indenizações finais”, informou a Renova. A empresa informou que gastou R$ 4,4 bilhões com as ações de reparação e compensação até agosto de 2018.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui