MRN mantém certificações do Sistema Integrado de Gestão

0
361
Operações da MRN - Foto: Tarso Sarraf.

Empresa reafirma seu compromisso aos requisitos das normas ISO 14001 e OHSAS 18001 para manter o melhor nível da operação de bauxita no Pará.

A Mineração Rio do Norte (MRN) obteve uma nova conquista relevante em seu compromisso com a melhoria contínua do Sistema Integrado de Gestão: a empresa foi recomendada pelo órgão certificador internacional Bureau Veritas Certification (BVC) na manutenção das certificações baseadas nas normas ISO 14001, que envolve iniciativas de proteção ao meio ambiente, e OHSAS 18001, que abrange segurança e saúde ocupacional dos empregados.

O escopo da auditoria de manutenção, realizada neste mês de março, envolveu os processos de planejamento, mineração, transporte, beneficiamento e embarque fluvial de bauxita, geração de energia e as instalações do distrito de Porto Trombetas, no município de Oriximiná, oeste do Pará, onde a MRN mantém suas operações de produção de bauxita.

Com a manutenção da certificação do Sistema Integrado de Gestão, a empresa reafirma seu comprometimento com os requisitos das normas ISO 14001 e OHSAS 18001 para manter a operação no melhor nível. “A recomendação desta manutenção permite a integração das diversas atividades com os requisitos de segurança, saúde ocupacional e meio ambiente, aplicáveis aos diversos processos e atividades da MRN, e demonstra a evolução do desempenho ambiental e de segurança em conformidade com os requisitos pertinentes”, comenta Wvagno Ferreira, gerente da área de Gestão Estratégica e Riscos da MRN.

Entre os pontos destacados pela auditoria sobre a evolução da empresa no ciclo de auditorias realizadas nos últimos anos, estão os envolvimentos diretos da alta direção da MRN e das lideranças das áreas na melhoria contínua do Sistema Integrado de Gestão. Todo esse processo contou com a coordenação dos analistas de Gestão, Sônia Patrícia Costa e Flávio Medeiros. “Esse compromisso foi demonstrado através da análise crítica da eficácia do Sistema Integrado de Gestão, da disponibilização de recursos para que os objetivos e metas fossem alcançados e da integração dos requisitos obrigatórios de saúde, segurança ocupacional e gestão ambiental com os processos operacionais e de suporte da empresa”, destaca Flávio Medeiros.

A manutenção das certificações também está relacionada à implementação de melhorias contínuas, como o software SE-Softexpert, que viabiliza suporte automatizado à Gestão Integrada, Riscos, Documentos, Não Conformidades, Ações Corretivas e Auditorias Internas.

No radar dos próximos desafios, segundo Wvagno Ferreira, estão a adequação dos requisitos da norma ISO 45001 (segurança e saúde ocupacional). “Realizamos um planejamento para a transição à norma IS0 45001 e estamos desenvolvendo um cronograma de trabalho para a adequação dos requisitos de segurança e saúde ocupacional para alcançar a conformidade com a nova certificação na próxima auditoria. Em relação à certificação ISO 9001, está em estudo a preparação e adequação do Laboratório Químico/Físico/Estação de Tratamento de Água-ETA, que será um piloto, primeiramente, para a obtenção de uma acreditação, baseada na norma ISO 17025, que engloba a realização de ensaios e calibração, tendo como objetivo principal reforçar a confiança na operação dos laboratórios. Posteriormente, vamos avançar para a obtenção da ISO 9001, que abrange qualidade”, conclui o gerente da área de Gestão Estratégica e Risco da MRN.

 

Por Assessoria de Imprensa da MRN.