ANM diz que não identificou anomalias em barragens de MG

116
Barragem da Mina Casa de Pedra.

De acordo com a agência, o excesso de chuvas paralisou atividades de exploração mineral e comprometeu o estado de conservação de algumas estruturas de contenção.

As chuvas intensas no Estado mineiro deixaram em alerta a equipe de segurança de barragens de mineração da ANM, diante dos alertas emitidos pelo Sistema de Meteorologia de MG e por outros órgãos, como a Defesa civil e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). A volumosa pluviometria gerou transtornos à população, paralisou atividades de exploração mineral e comprometeu aspectos do estado de conservação em algumas estruturas de contenção de rejeitos, situadas na região do Quadrilátero Ferrífero.

Segundo a ANM, desde o último sábado (08/01), está em execução uma força tarefa da Gerência de Segurança de Barragens de Mineração (GSBM), conjuntamente com a Divisão de Segurança de Barragens de Mineração em MG (DISBM-MG), para acompanhamento e fiscalização de estruturas classificadas como em Nível de Emergência. Além disso, de maneira complementar, estruturas com desenvolvimento de anomalias causadas pela alta precipitação.

“A GSBM está em contato ininterrupto com o grupo de emergências em barragens do governo federal, que contempla os órgãos federais fiscalizadores de barragens, a Defesa Civil nacional e o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), dentre outros órgãos ligados ao tema”, informou a agência.

Medidas adotadas

O alerta de chuvas disponível no site da Agência Nacional de Mineração foi direcionado, por e-mail, aos empreendedores e consultores de barragens de mineração inseridos na grande Belo Horizonte (Minas Gerais).

De acordo com a ANM, a agência também vem acompanhando a situação das barragens de mineração localizadas nas regiões com previsão de chuvas frequentes, delimitada pela Defesa Civil / CPTEC-INPE, para esta semana (10 a 17/01). “Para estas estruturas, não houve, até o momento, a identificação de anomalias ou situações de emergência em decorrência da pluviosidade. As demais barragens de mineração do Brasil não apresentaram mudança de nível de emergência e, permanecem sendo regularmente observadas pela ANM, via Sistema Integrado de Gestão de Barragens de Mineração (SIGBM)”, destacou o órgão.

Ainda segundo informações da agência, a equipe de fiscais da GSBM passou a monitorar junto aos empreendedores as informações de instrumentação das barragens classificadas em Níveis de Emergência 2 e 3, durante esta semana. Tal atividade permitirá ação fiscalizatória mais eficiente durante período de alerta.

Situação barragem da Mina Casa de Pedra

Na terça-feira (11/01), a ANM declarou que a Barragem Casa de Pedra encontrava-se sem risco iminente de rompimento ou qualquer outro incidente de grande impacto à vida humana ou ao meio ambiente. 

No domingo, 09, a equipe da Divisão de Segurança de Barragens da ANM no Estado de Minas Gerais fez uma fiscalização na Barragem Casa de Pedra, situada no município de Congonhas, cuja propriedade é da CSN Mineração. 

Durante a fiscalização foram identificadas algumas erosões e trincas em terreno natural, próximo ao dique de sela da barragem. No maciço do dique sela foi constatado que existem algumas deficiências de drenagem superficial, tendo 1 deles iniciado o processo de erosão no maciço do dique sela. 

Segundo a agência, no maciço principal da barragem não foi identificada nenhuma anomalia. Ressaltou ainda que, na ocasião, foi apresentado aos fiscais da Agência as leituras da instrumentação, sendo, mais uma vez, verificado pela equipe que não havia leituras anômalas.  

 

Voltar