Rodada de licitações para exploração de petróleo e gás natural tem a maior arrecadação da história.

A 14ª Rodada de Licitações de blocos para exploração de petróleo e gás natural da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) registrou o maior bônus de assinatura total da história, arrematando mais de R$ 3,8 bilhões. A rodada também registrou as duas maiores ofertas por bloco, no valor de R$ 2,24 bilhões e R$ 1,2 bilhões.

Na rodada, foram arrematados 37 blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural. A previsão de investimentos do Programa Exploratório Mínimo (conjunto de atividades a ser cumprido pelas empresas vencedoras na primeira fase do contrato) é de R$ 845 milhões.

Participaram da rodada 20 empresas de oito países diferentes. Delas, 17 arremataram blocos, sendo 10 nacionais e sete de origem estrangeira. A assinatura dos contratos está prevista para ocorrer até o dia 31 de janeiro de 2018.

O maior bônus de assinatura, com cerca de R$ 2,24 bilhões, foi oferecido pelo bloco C-M-346, da bacia de Campos, por meio de consórcio formado pelas empresas Petrobras (50% – operadora) e ExxonMobil Brasil (50%).

Os blocos da área estão distribuídos em 16 setores de oito bacias sedimentares: Parnaíba, Potiguar, Santos, Recôncavo, Paraná, Espírito Santo, Sergipe-Alagoas e Campos. A área total arrematada foi de 25.011 km².

Para a 14ª Rodada, foram simplificadas as normas do regime de concessão brasileiro, como a adoção da fase de exploração única e possibilidade de estendê-la por razões técnicas; retirada do conteúdo local como critério de oferta na licitação; royalties diferenciados para áreas de nova fronteira e bacias maduras com maiores riscos; e incentivos para o aumento da participação de pequenas e médias empresas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui