Segundo a empresa, população está próxima de cinco estruturas que serão descomissionadas. Medida é por segurança, conforme a companhia.

A Vale começou a remover, nesta quarta-feira (20), 125 pessoas localizadas na Zona de Autossalvamento (ZAS) de cinco barragens em Minas Gerais, para agilizar o processo de descomissionamento dessas estruturas. Terão que deixar as residências moradores próximos às barragens Vargem Grande, do Complexo Vargem Grande, em Nova Lima; e Forquilha I, II e III e Grupo, na Mina Fábrica, em Ouro Preto.

Segundo a Vale, a medida é preventiva para garantir a segurança de todos enquanto são realizadas as primeiras atividades de descaracterização das barragens a montante, visando à aceleração dos projetos. Além dessas, outras cinco barragens construídas neste método no Estado serão descomissionadas, totalizando 10 estruturas.

Em Nova Lima a remoção abrange moradores de 33 domicílios, com cerca de 100 residentes permanentes, numa região localizada a 52 quilômetros da sede da cidade. Em Ouro Preto, a remoção abrange oito domicílios, com cerca de 25 residentes permanentes, na área rural da cidade, a aproximadamente 15 quilômetros da localidade de Engenheiro Correia. A mineradora informou que vai oferecer suporte para as famílias como hospedagem, alimentação, entre outros.

Conforme a Vale, os moradores serão contatados pela por equipes da Vale e da Defesa Civil. As populações de outras localidades nessas cidades, incluindo nos centros urbanos, não precisam se retirar de suas casas.

“A empresa ressalta que não houve alteração nos parâmetros geotécnicos de nenhuma das estruturas, que estão passando por inspeções diariamente. A Vale ressalta ainda que se trata de uma medida preventiva para garantir a segurança de todos enquanto são realizadas as primeiras atividades de descaracterização das barragens a montante, visando à aceleração dos projetos”, disse a empresa, por meio de nota.

Outras comunidades evacuadas

Outras três regiões em Minas foram evacuadas por problemas em barragens nas últimas semanas. No último sábado (16), 110 pessoas foram evacuadas em São Sebastião das Águas Claras, distrito de Nova Lima também conhecido como Macacos. A medida foi só pra as casas que se encontram na mancha de inundação, caso o rompimento ocorra.

De acordo com informações do Governo de Minas, a barragem B3 e B4, da Vale, teve o fator de segurança alterado pela empresa contratada para realizar o projeto de descomissionamento da estrutura.

Já no dia 8 de fevereiro, a ArcelorMittal solicitou a evacuação de 200 pessoas em Itatiaiuçu, por risco de rompimento da barragem de rejeitos de Serra Azul. Na madrugada do mesmo dia, cerca de 500 moradores de Barão de Cocais acordaram com sirenes alertando para que eles saíssem imediatamente de casa, devido ao risco de colapso da barragem Sul da mina de Gongo Seco, da Vale.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui