Eternit paralisa mineradora Sama após proibição da crisotila

1
1654
Vista aérea da mineradora Sama, em Goiás. Foto: Eternit/ Divulgação.

Decisão foi tomada em caráter temporário devido à proibição do Supremo Tribunal Federal de comercializar o material.

A produtora de materiais para cobertura e telhados Eternit informou, nesta terça-feira (5), que paralisou as atividades da mineradora Sama e da fabricante de telhas de fibrocimento Precon Goiás. Os empreendimentos são controlados pela produtora. A decisão foi tomada após o Supremo Tribunal Federal (STF) proibir o uso e comercialização de amianto crisotila no país, no dia 29 de novembro.

Segundo a empresa, as demais unidades de produção de telhas de fibrocimento seguem operando normalmente, apenas com a fibra sintética de polipropileno produzida na unidade de Manaus (AM).

“A Eternit acompanhará eventuais embargos de declaração que poderão ser opostos pela entidade representativa do setor para, posteriormente, se posicionar de forma definitiva sobre a consequência de tal decisão nas atividades da Companhia”, informou a empresa por meio de fato relevante.

Saiba mais

A crisotila é uma variação do amianto, utilizada para freios e embreagens automotivas, produtos têxteis e, principalmente, na produção de telhas, caixas d’água e pisos. O material já é proibido em 60 países pelo mundo, pois é considerado danoso à saúde humana sendo, inclusive, associado pela comunidade médica à alguns tumores de pulmão, ovários e laringe.

A decisão do STF impede a extração, a comercialização e a distribuição de quaisquer produtos feitos com o mineral.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui