Paragominas suspende contratos de trabalho de 80 empregados

0
3166
Mineração Paragominas. Foto: Hydro/ Divulgação.

Mineradora também irá retirar 175 terceirizados das operações. Motivo é redução da capacidade da refinaria Alunorte, desde março.

A Mineração Paragominas, no Pará, irá suspender os contratos de trabalho de 80 funcionários por até cinco meses. A empresa também irá retirar 175 terceirizados nas operações da mina ao longo das próximas semanas. A informação foi divulgada por meio de nota pela Hydro nesta quarta-feira (18),

Desde março, a mineradora vem operando com 50% de sua capacidade devido ao embargo das operações da Hydro Alunorte, em Barcarena. A refinaria é alvo de acusações de ter contaminado rios e flora locais por produtos tóxicos utilizados nos processos, como soda cáustica e metais pesados. A empresa reconhece o despejo ilegal, mas nega que tenha contaminado o meio ambiente.

Os empregados chegaram a ser submetidos a férias coletivas, mas, segundo a empresa, foi necessário suspender os contratos de trabalho com o objetivo de manter os empregos a longo prazo. Conforme a Hydro, a decisão foi aprovada em assembleia no Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Extrativistas do Amapá e Pará (STIEAPA).

“A suspensão temporária do contrato de trabalho está prevista na legislação trabalhista brasileira e respeita o acordo coletivo estabelecido com os empregados da Mineração Paragominas. Seguindo a legislação, será oferecido um programa de qualificação para os empregados cujos contratos serão suspensos”, informou a empresa, na nota.

Sobre as atividades antes desempenhadas pelos 175 terceirizados a serem afastados, estas serão executadas por empregados da mineradora.