Dados foi divulgado pela Associação Brasileira de Energia Eólica, que comemora os resultados obtidos pelo setor neste ano.

O Brasil já conta com 503 usinas eólicas gerando energia, segundo contabilização da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica). De acordo com a entidade, já são 12,64 GW de capacidade instalada e cerca de 6.500 aerogeradores instalados no país.

A organização ainda destaca que, em setembro, a fonte eólica atingiu a marca de 12 GW. De acordo com dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), nos primeiros nove meses do ano, a produção de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN) foi 28% superior à geração no mesmo período do ano passado.

Ainda segundo a CCEE, em setembro a geração eólica foi responsável por 11% de energia da matriz elétrica brasileira, com 7,02 GW médios. “Este valor configurou um novo recorde de representatividade. Em agosto, as eólicas haviam atingido pela primeira vez os dois dígitos de representação na matriz, com 10%”, informou a Associação.

De acordo com a presidente executiva da ABEEólica, Elbia Gannoum, até 2020, o Brasil terá pelo menos 17 GW instalados, considerando apenas os contratos que já foram firmados em leilões já realizados e também no mercado livre. Ela ainda destaca que na semana que vem serão realizados dois leilões.

“O ano de 2016 foi muito difícil para a fonte eólica porque não houve leilão e nenhuma nova contratação. Precisamos reverter a situação agora nos dois leilões de dezembro, que serão fundamentais para o futuro da fonte no Brasil e ainda no leilão A-4 também há previsto para realização em abril de 2018”, destaca Gannoum.

Destaque mundial

Outro dado importante é que o Brasil subiu mais uma posição em relação aos países com maior geração de energia eólica no mundo. O país ocupa agora a sétima posição, ultrapassando o Canadá, que caiu para o oitavo lugar, segundo o “Boletim de Energia Eólica Brasil e Mundo – Base 2016”, produzido pelo Ministério e Minas e Energia (MME).

“A marca de 500 parques, o crescimento da geração, mais uma subida de posição no ranking e os 12 GW merecem ser comemorados e são uma prova de um setor que vem mostrando sua maturidade. As eólicas estão, por exemplo, salvando o Nordeste do racionamento em tempos de reservatórios abaixo do nível e com bandeira vermelha”, destacou a presidente executiva da ABEEólica.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui